fbpx

Infarto em mulheres – Nem sempre são iguais aos dos homens e podem não ter nada a ver com dor no peito


Infarto em mulheres é algo extremamente comum e por favor não negligencie, os sintomas para essa doença são diferentes do que são manifestados nos homens.

Dor no peito ou desconforto são sensações extremamente desagradáveis e que acabam indicando um problema muito grave que é um possível ataque de coração, o sintoma de infarto é extremamente comum em mulheres e homens e como dissemos anteriormente as mulheres acabam apresentando sintomas diferenciados .

Fraqueza, tontura, vômito e náuseas podem ser indicativos de condições semelhantes a uma gripe, como também podem indicar um possível ataque cardíaco, é claro que não significa que porque você tem esses sintomas que está tendo um infarto.

Existem também outros tipos de sintomas de Infarto em mulheres também pode ver como faz diga em comum, falta de ar alguma espécie de desconforto nos ombros, na mandíbula, no pescoço, no abdômen, assim como o suor excessivo e fadiga incomum.

De acordo com a OMS, 31% das mortes causadas todos os anos principal vilão são as doenças cardiovasculares, engana-se quem acha que os homens são as principais vítimas dessa doença, a principal causa das mortes entre mulheres são as doenças do coração.

Por que existe a diferença?

O coração feminino é relativamente menor do que o masculino, em sua anatomia aproximadamente dois terços do tamanho e acaba com a sua fisiologia também é diferenciada, portanto as frequências cardíacas acabam sendo mais acelerada nas mulheres.

Anatomicamente falando as mulheres acabam tendo as artérias coronárias mais finas e por isso acabam tendo bloqueios nas artérias principais e também nas menores que acabam fornecendo Sangue ao coração, por isso quando ocorre um Infarto em mulheres  a dor ou a pressão no peito não é extremamente forte como nos homens.

Também devemos lembrar que o organismo feminino é associado a algumas cardiopatias. Durante a nossa vida ativa onde a menstruação nosso hormônio estrogênio acaba aumentando o colesterol bom em diminuindo ruim mantendo um controle do colesterol no nosso organismo.

A partir do momento que a menstruação cessa, no período da menopausa a uma maior concentração de colesterol no corpo do que os homens o que acaba puxando o triglicerídeos de forma alta e isso acaba contribuindo para um infarto em mulheres após os 65 anos.

Também não devemos descartar as que estão no grupo de risco, que possuem diabetes que aumenta por si só o risco de Infarto em mulheres mais do que nos homens, já que a condição feminina acaba sendo associada ao colesterol alto, hipertensão e obesidade.

Infelizmente não é somente as cardiopatias dentro da velhice que preocupam as mulheres, Estudos comprovam que a síndrome metabólica é um dos maiores fatores de risco hoje para Infarto em mulheres em idades avançadas, Já que é um conjunto de doenças que atacam o organismo feminino de uma vez só como pressão alta, excesso de gordura na região da cintura e colesterol bom baixo e os triglicerídeos aumentados.

Gostou do nosso conteúdo? Aproveite e compartilhe nas suas redes sociais.